Brasil pode colher 75,17 milhões de toneladas de milho na safra 2013/2014, aponta consultoria

Uma estimativa divulgada pela Safras & Mercado indica que o Brasil poderá colher 75,171 milhões de toneladas de milho na safra 2013/2014, volume que ficará abaixo das 82,069 milhões de toneladas colhidas na temporada 2012/2013. Devem ser colhidas 69,446 milhões de toneladas na região Centro-Sul e 5,725 milhões de toneladas nas regiões Norte e Nordeste.

Segundo o analista da Safras Paulo Molinari, a área brasileira de milho na safra 2013/2014 sofrerá um recuo de 6,1% frente aos 15,123 milhões de hectares cultivados na temporada 2012/2013, ocupando 14,197 milhões de hectares. A região Centro-Sul deve cultivar 12,462 milhões de hectares de milho, 10,2% a menos frente à safra passada, enquanto a região Norte e Nordeste deve ampliar a área em 38,2%, cultivando 1,735 milhão de hectares de milho.

Molinari ressalta que a produtividade média da safra brasileira de milho 2013/2014 deve ficar em 5.295 quilos por hectare, aquém dos 5.427 quilos por hectare colhidos na temporada passada. A região Centro-Sul terá um rendimento médio de 5.573 quilos por hectare e a região Norte e Nordeste de 3.300 quilos por hectare.

O levantamento aponta para uma produção de 28,040 milhões de toneladas de milho na safra verão 2013/2014, quase cinco milhões de toneladas abaixo da registrada na temporada 2012/2013, de 33,046 milhões de toneladas. O Estado do Paraná deverá colher 6,397 milhões de toneladas de milho na safra verão, à frente do Rio Grande do Sul, que deverá produzir 5,828 milhões de toneladas de milho.

A menor produção leva em conta o recuo na área cultivada, de 15,3%, que deve ocupar 4,976 milhões de hectares, ante os 5,877 milhões de hectares plantados na safra verão 2012/13 – destaca Molinari. O maior decréscimo, de 42,4%, deve ocorrer em Mato Grosso, que cultivará 99,2 mil hectares, ante os 172,337 mil hectares plantados na safra verão 2012/13.

A produtividade média na safra verão 2013/2014 deverá atingir 5.634 quilos por hectare, acima dos 5.622 quilos por hectare colhidos na safra verão 2012/2013. O maior rendimento médio deve ser obtido pelo Paraná, com 7.100 quilos por hectare, seguido por São Paulo e Goiás/Distrito Federal, com 6.400 quilos por hectare.

Molinari indica que na safrinha 2014 deverão ser produzidas 41,405 milhões de toneladas de milho, aquém das 45,204 milhões de toneladas registradas em 2013.

A maior produção tende a ser registrada em Mato Grosso, com 16,588 milhões de toneladas, seguida pelo Paraná, com 11,655 milhões de toneladas – sinaliza. O analista destaca que a área da safrinha deverá atingir 7,485 milhões de hectares, queda de 6,4% frente aos 7,993 milhões de hectares cultivados na segunda safra 2013.

A produtividade média da safrinha 2014 deverá ficar em 5.532 quilos por hectare de milho, abaixo dos 5.655 quilos por hectare registrados na segunda safra 2013. O Paraná deverá obter um rendimento médio de 6.200 quilos por hectare, à frente de São Paulo e de Goiás, que deverão produzir 5.700 quilos por hectare de milho.

A média diária das exportações brasileiras de milho atingiu 199 mil toneladas nas três primeiras semanas deste mês, o maior volume já registrado na série histórica da Secretaria de Comércio Exterior (Secex). A média dos embarques de milho até agora é 15,8% superior à do mês passado (171,9 mil toneladas) e 1,7% maior que a de novembro do ano passado (195,7 mil toneladas). Em outubro, a exportação de milho atingiu o recorde mensal com embarques de 3,953 milhões de toneladas e US$ 806,9 milhões.

A média diária da receita das exportações de milho está em US$ 39,7 milhões neste mês, valor 13,2% acima de outubro e 25,9% abaixo de novembro de 2012. O preço médio do milho na exportação está em US$ 199,60/tonelada, valor 2,2% inferior a outubro e 27,1% menor que o registrado em igual mês do ano passado.

Fonte: Estadão Conteúdo

Brasil pode colher 75,17 milhões de toneladas de milho na safra 2013/2014, aponta consultoria
Todos os informativos